// lisbonlab //

laboratório de ideias, estudos, experiências e reflexões

18 maio 2005

Adobe e Macromedia

A Adobe comprou a Macromedia. A notícia não é recente, tem quase um mês, mas por diversos motivos ainda não tive oportunidade de me pronunciar sobre esta autêntica revolução que se vai desenrolar na área das ferramentas de produção gráfica e multimédia.

Segundo alguns, a Adobe e a Macromedia desenvolvem a sua actividade em áreas distintas, enquanto a Adobe actua no sector do design dos medias tradicionais, a Macromedia actua no sector do design multimédia.

Por um lado, não deixa de existir alguma verdade neste argumento, uma vez que os produtos mais importantes da Adobe são o Photoshop, o Illustrator, o InDesign, o Acrobat e o Premiére, dos quais com excepção do Premiére, são produtos mais direccionados para os media tradicionais, enquanto que na Macromedia dominam o Dreamweaver, o Flash, o Director ou o Coldfusion, ferramentas exlusivamente para a Internet ou o multimédia. No entanto as dúvidas que esta compra/fusão suscitam estão relacionadas com programas que existem nas 2 empresas, nomeadamente o Fireworks, concorrente do Photoshop, ou principalmente o Freehand, rival do Illustrator. Não menciono o Adobe Golive, porque parto do princípio que com a compra do Dreamweaver este será automaticamente descontinuado.

Relativamente à questão Fireworks vs Photoshop, penso que para gáudio de todos os que gostam dos 2 programas, nos quais me incluo, o Photoshop absorverá as funcionalidades extra do Fireworks, reforçando a sua posição de ferramenta líder no tratamento de imagens. E quem sabe, se em vez de deixarem cair a marca Fireworks, não substituem o ImageReady pela ferramenta da Macromedia.

Porém na relação entre Illustrator vs Freehand, julgo que o processo de possível fusão entre produtos não será tão simples. Confesso que não conheço em profundidade o Illustrator, sou antes um fã e utilizador do Freehand, sobretudo depois do lançamento da última versão – Freehand Mx, com uma série de funcionalidades simplesmente fantásticas. Seja qual for a solução não será pacífica, tendo em conta a quantidade de designers que prefere uma ou a outra ferramenta. Mesmo que exista uma fusão de funcionalidades, haverá de certo muita gente descontente.

Entretanto, existem, desde logo à partida, uma série de possíveis vantagens para os utilizadores:
- Servidores Coldfusion com capacidade nativa de produzir PDFs;
- Integração entre Dreamweaver e Photoshop;
- PDF nativo nos programas Macromedia e Flash nativo nos programas Adobe;
- Interface Macromedia nos programas Adobe;

Infelizmente, existe uma derradeira questão – quem fará concorrência a este novo gigante: quem promoverá o desenvolvimento de novas funcionalidades, evitando a estagnação destas ferramentas?

Nota final: Até ao momento em que expresso a minha opinião neste post, não encontrei nenhuma informação oficial sobre estas questões.

3 Comments:

  • At 10:22 da tarde, Blogger Abc Dário said…

    A Adobe, possiu o "incomparável" PhotoShop.
    A Macromedia, possuí o "imcomparável" FreeHand.
    Como eu venho do FreeHand 1.0 e do Photoshp 2.0, não encaro com bons olhos no que a a Adobe irá fazer no FreeHand.
    O Illustrator sempre foi um irmão menor(ou maior,segundo alguns),um software pouco intuítivo e pesado.
    Espero para ver....
    Estou no Digital deste 1990,espero estar mais uns meses. ;)

     
  • At 7:31 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it » »

     
  • At 10:42 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Very cool design! Useful information. Go on! film editing schools

     

Enviar um comentário

<< Home